Associação de Paralisia Cerebral de Évora


Reference: EXC2016-004
Type: EQUASS Excellence (2012)
Certification date: 2016-12-01
Expiration date: 2019-12-01
Scope of Services: CDIP (Centre for Early Intervention and Development) CRIS (Centre for Social Rehabilitation and Integration) “Quinta dos Sonhos” Creche and Nursery Pomarinho Farm
Number of Service Users: 185
Number of Staff members: 30
Overall score: 66,9

Address: Avenida Dinis Miranda
,
Evora,
7000-751, Alentejo,
Portugal
Contact Person: Bruno Manuel dos Santos Martins
Email: geral@apce.org.pt


Description:

The Cerebral Palsy Association of Évora – was founded in 1991 by a group of parents and technicians and whose scope of activity includes the prevention, diagnostic, evaluation, rehabilitation and integration of children and young adults with Cerebral Palsy and other neurological diseases and problems.
The main goals of the APCE are:


- To promote the rehabilitation of the patients affected by Cerebral Palsy and other neurological diseases on many different levels, with the main aim of helping them to develop their maximum potential;
- Along with the normal and specific therapeutic activities, we also seek to develop Sporting and reactive activities;
- To defend the disabled persons right to an education, professional training and to employment as well as developing his / her social and emotional skills so that they can easily integrate with the community;
- Develop training through the use of adequate training programs and personalized therapy;
- To alert the public sector, services, institutions and public opinion to the problems related with all types of disabilities and more specifically with Cerebral Palsy.



Description in native language:



A Associação de Paralisia Cerebral de Évora (APCE) – nasceu em 1991, por iniciativa de um grupo de pais e técnicos, e intervém no âmbito da prevenção, diagnóstico, avaliação, reabilitação e integração de crianças e jovens com Paralisia Cerebral e outras doenças neurológicas afins.


Os principais objectivos de trabalho da APCE são:


·       Promover a reabilitação, a vários níveis, dos portadores de paralisia cerebral ou de doenças neurológicas afins, tendo em vista o máximo desenvolvimento das suas potencialidades;


·      Desenvolver, alem das actividades terapêuticas específicas, actividades de reacção e desporto;


·      Defender o direito da pessoa com deficiência à educação, formação profissional e ao trabalho, bem como á sua realização afectiva e social, tendo em conta a sua integração nas varias comunidades onde deve ser inserida;


·      Fomentar a formação através de acções de formação adequadas e de acompanhamento personalizado;


·      Sensibilizar as entidades e serviços competentes, bem como instituições e a opinião pública, para a problemática da deficiência, concretamente para a paralisia cerebral.


Para cumprir os seus objectivos, a APCE tem a funcionar quatro Respostas Sociais:


·      CDIP (Centro de Desenvolvimento e Intervenção Precoce): Primeira Resposta Social a ser criada, destina-se a crianças até à idade escolar que estejam em risco de atraso de desenvolvimento, manifestem deficiência, ou necessidades educativas especiais.  Consiste na prestação de serviços educativos, terapêuticos e sociais a estas crianças e às suas famílias com o objectivo de minimizar efeitos nefastos ao seu desenvolvimento.


CRIS (Centro de Reabilitação e Integração Social): Após o apoio recebido pela Intervenção Precoce, as crianças com mais de 6 anos continuam neste serviço o seu trabalho de reabilitação e desenvolvimento. Esta Resposta Social inclui uma Unidade Terapêutica, Formação Profissional e o Centro de Recursos para a Inclusão.


Creche e Jardim de Infância “Quinta dos Sonhos”: É um estabelecimento educativo aberto a todas as crianças da cidade mas que foi planeado, e está estruturado, para poder fazer a completa inclusão das crianças com deficiência. Para tal, a "Quinta dos Sonhos" assenta a sua actividade educativa na heterogeneidade, na resposta diferenciada às necessidades da criança e na partilha de responsabilidades da equipa técnica.


Quinta Pedagógica do Pomarinho: A Quinta pretende promover a inclusão social, proporcionando condições e promovendo actividades que permitam a aproximação e o trabalho conjunto entre grupos diversificados de crianças, entre as quais as crianças portadoras de deficiência. Esta Resposta social permite ao cliente participar nas actividades diárias e próprias de uma quinta como a lavoura, hortas e pomares, tarefas do dia-a-dia dos animais domésticos, compostagem, descobrir e viver os percursos do pão, do doce, da manteiga, experiências que estão acessíveis a todos.

Location: